Anuncie

Vereador de Taubaté compara peça infantil gay com intervenção no Rio


O vereador Noilton Ramos (PPS) comparou, durante a sessão de segunda-feira, 5, a peça infantil “A Princesa e a Costureira” com a intervenção federal no Rio de Janeiro. O espetáculo foi apresentado no Sesc de Taubaté neste domingo (4).

A peça conta a história da Princesa Cíntia, prometida em casamento para o príncipe do reino vizinho, mas que se apaixona pela costureira responsável por confeccionar seu vestido de noiva. Os autores contam, na sinopse da obra, que o texto “aguça a reflexão sobre as chamadas diferenças e que não devem ser traduzidas em desigualdades”.

Para o vereador, o problema que levou a intervenção federal no Rio de Janeiro foi o desrespeito às famílias, que, segundo ele, é o mesmo desrespeito que a peça leva para as crianças.

“A peça passa a ser uma violência contra a família e contra a sociedade. A intervenção no Rio de Janeiro tem a ver com isso. É o desrespeito com a família. As pessoas não entendem e preferem acreditar que isso é outro tipo de violência. Eu já acredito que é o mesmo”, afirmou o vereador.

“Essa agenda de programação especial de gênero e sexualidade é um desrespeito à Educação que os pais querem trazer aos filhos. Está desrespeitando a constituição”, discursou o parlamentar.

Noilton Ramos ainda questionou o motivo para peça ser passada para crianças e não adultos.

“Por que não passa essa peça para os adultos? Porque os adultos já sabem o que realmente querem para suas vidas e as crianças estão em fase de aprendizagem. Quando envolve crianças a partir de seis anos nesse tipo de coisa é uma irresponsabilidade”, disse Ramos.

O Meon entrou em contato com o Sesc Taubaté e com a assessoria da peça, mas não teve retorno até o momento.

O Sesc Taubaté traz no mês de março uma programação especial sobre “Gênero e Sexualidade”, promovendo debates, espetáculos culturais e oficinas de fotográfia dentro do tema.

07 mar 2018


Por Redação
Anuncie

Artigos Recentes

Segundo delegada, Matheusa foi “julgada” antes de ser morta por traficantes

Segundo delegada, Matheusa foi “julgada” antes de ser morta por traficantes

em LGBTFOBIA

A intolerância fez mais uma vítima na comunidade LGBT.

Principais empresas japonesas voltam seus olhos para os consumidores LGBT COMPARTILHE!

Principais empresas japonesas voltam seus olhos para os consumidores LGBT COMPARTILHE!

em Atitude

Os principais varejistas e fabricantes do Japão estão começando a prestar mais atenção em consumidores que se identificam como LGBT

Dois estados norte-americanos aprovam projetos-lei de adoção anti-L

Dois estados norte-americanos aprovam projetos-lei de adoção anti-L

em LGBTFOBIA

Os estados norte-americanos do Kansas e de Oklahoma aprovaram, entre quinta e sexta-feira, legislações que permitem às agências de adoção religiosas não entregar crianças a casais do mesmo sexo.

Grupo LGBT quer entrar com mandado de segurança contra reforma no Arouche

Grupo LGBT quer entrar com mandado de segurança contra reforma no Arouche

em Política

A intervenção foi aprovada nos órgãos de patrimônio municipal e estadual.

Anuncie